Máquina de raios faz sucesso no FISL 14

Grégory Tesla Coil
Bobina de tesla de Grégory – Foto: Reprodução/Flickr

A máquina em questão é uma variação da bobina de Tesla, construída pelo estudante de engenharia elétrica Grégory Frizon Gusbertide. Ela é capaz de gerar descargas elétricas com tensão altíssima. A sua bobina de Tesla pode gerar descargas com até 12 quilowatts de potência, atingindo cerca de 3 metros.

[abrilvideo id=”A0o4WPK9TvQ” marca=”marca” tipo=”youtube” width=”550″ height=”373″]

Gaiola de Faraday preservando a integridade física no FISL – Vídeo: Reprodução/Christiano Anderson

É difícil não ficar entusiasmado com esta demonstração de controle energético, principalmente por causa da possibilidade de modulação do áudio. Utilizando os arcos elétricos emitidos, a técnica transforma o show visual em música. Isto já é bem explorado pelo grupo norte americano Arc Attack.

[abrilvideo id=”HwMsMuL8wUc” marca=”marca” tipo=”youtube” width=”550″ height=”373″]

Música Elements of life, do Dj Tiesto – Vídeo: Reprodução/Grégory G.

Curiosamente Grégory começou a criar estes circuitos aos 14 anos de idade e aos 16 conseguiu realizar o experimento acima. Outro detalhe é que um dos criadores deste tipo de circuito, o norte americano Steve Ward, também começou cedo a aprender sobre as bobinas de Tesla (13 anos de idade). O primeiro circuito do gênero foi criado por hobby na época de faculdade, com o auxílio de um técnico sênior do Fermilab, o laboratório que estuda física de partículas de alta energia nos Estados Unidos.

Onion Pi é o Wi-Fi open source mais seguro da internet

Onion Pi

Utilizando um Raspberry Pi como ponto de acesso Wi-Fi conectado na rede de anonimato Tor, o projeto Onion Pi quer disseminar a ideia de que é possível se proteger da vigilância na internet, praticada por empresas e governos. A fundação Raspberry Pi acredita que é possível frustar até a vigilância do projeto PRISM, da agência de segurança nacional (NSA) dos Estados Unidos.

Continuar lendo Onion Pi é o Wi-Fi open source mais seguro da internet

Alienware Ubuntu e Steam no mesmo barco

Alienware X51
Alienware X51 - Foto: Divulgação

Quando se trata de tecnologia é preciso sempre exercitar a frase: “Nunca diga nunca”. É claro que está longe de ser considerada uma solução totalmente aberta – como a maioria gostaria, mas vale mencionar que muitos linuxistas esperam por isso. A Dell está comercializando o primeiro Desktop Alienware com Ubuntu e Steam do mercado.

Continuar lendo Alienware Ubuntu e Steam no mesmo barco

Ganhe uma câmera para seu Raspberry Pi

RaspberryPi Câmera
Foto: Divulgação

Ontem, dia 6 de Março, a Raspberry Pi Foundation fez um anúncio oficial sobre a doação de câmeras para a popular placa Raspberry Pi. Mas a doação do novo acessório não é para qualquer um. Tem que ser desenvolvedor experiente e engajado em contribuir com o aprimoramento do hardware.

Continuar lendo Ganhe uma câmera para seu Raspberry Pi

GCW Zero: console de vídeo game Open Source

Protótipo do GCW Zero

 

Feito por gamers, para gamers. Este é o lema do projeto que pretende comercializar o console portátil GCW Zero. O projeto está no Kickstarter e já passou quase o dobro do valor inicial estimado. Atualmente o projeto já conseguiu amealhar quase 240 mil dólares.

Continuar lendo GCW Zero: console de vídeo game Open Source

Google doa 15 mil Raspberry Pi para escolas do Reino Unido

Fonte: Divulgação / raspberrypi.org

Este é um bom exemplo de responsabilidade social. A Raspberry Pi Foundation em associação com o Google, doará 15 mil Raspberry Pi, modelo B, para escolas no Reino Unido. A iniciativa faz parte de um projeto maior, que inclui um manual educacional para ajudar no aprendizado.

A doação de um hardware de baixo custo parece algo fácil para o gigante Google. Mas fiquei extremamente surpreso ao descobrir que o próprio Eric Schmidt, executivo da empresa, visitou escolas de Cambridge para ajudar o Eben Upton, criador do Raspberry, a ensinar programação para as crianças.

Em tempo, o manual em inglês, pode ser baixado aqui. O manual está sob a licença Creative Commons.

Arduino Esplora é o joystick hacker

A empresa Arduino, que mantém a popular plataforma open source Arduino, acaba de anunciar uma nova placa: a Arduino Esplora. A grande novidade é que esta é a primeira do gênero a ter sensores embutidos e um joystick com quatro botões prontos para o uso. Nada de soldagens e fios para todos os lados – apesar da inegável diversão de montar.

Se você já passou pelo trabalho de criar um controle do tipo “Arcade” com um Arduino, veja quanto trabalho esta placa poupa. Ela vem recheada com:

• Um joystick análogo com botão central (2 eixos);
• 4 botões;
• Potenciômetro linear;
• Microfone;
• Sensor de luminosidade;
• Sensor de temperatura;
• Acelerômetro (3 eixos);
• Buzina (ondas quadradas);
• LED;
• 4 conexões TinkerKit (2 entradas e 2 saídas);
• MicroUSB (conexão CDC ou COM via USB);
• Conector para monitor TFT.

Arduino Esplora em detalhes

Já pensou em criar um controle igual ao do Nintendo Wii U? O Esplora certamente encurta o caminho. Por enquanto ele está disponível apenas via RadioShack, mas em breve estará em seus distribuidores. O preço sugerido é 41,90 euros (cerca de 113 reais, sem impostos).

Máquina de bebidas criada com Arduino e Raspberry Pi

Mike a Alex, dois estudantes de engenharia, acharam tediosa a tarefa de controlar manualmente a venda de bebidas em festas e eventos. O incômodo gerou uma máquina de bebidas construida a partir de um freezer pequeno, um Arduino e um Raspberry Pi model B. Na lista de componentes estão também dois servo motores, um leitor de cartões, uma rampa de madeira que acomoda 24 latinhas e pequenos metais utilizados como porta.

Continuar lendo Máquina de bebidas criada com Arduino e Raspberry Pi

O drone que salva vidas

Open Relief Project

Quando estamos em uma situação extremamente crítica, dificilmente sabemos como agir ou temos sangue frio para isto. Por isso as pessoas são treinadas para socorrer. No caso de uma catástrofe natural como um terremoto, seguido de maremoto, só treinamento não resolve o problema. Não há meios de coletar informações para o atendimento rápido. Linhas telefônicas, energia e sistemas não funcionam. É aí que entra em ação projetos como o OpenRelief.

Shane Coughlan, o atual coordenador legal da Fundação de Software Livre da Europa, envolvido com a recuperação do Japão após tsunami, resolveu criar um projeto de design de um avião não tripulado (drone) para sobrevoar áreas com problemas e reportar para uma central. O objetivo é que ações mais precisas e principalmente mais rápidas possam ser tomadas. Uma espécie de visão macro da situação.

Pelo roadmap do site OpenRelief, até o final deste ano, haverá um protótipo pronto para uso. O desenvolvimento é aberto a qualquer contribuição. Segundo especificações iniciais, o drone deve usar os seguintes equipamentos:

ArduPilot para navegação;
• Uma câmera com lente olho de peixe(Sony Super HAD CDD) para monitoramento;
• Rasberry Pi para processar os dados;
• Sensores de radiação e temperatura, compatíveis com Arduino;

A central de processamento, que receberá os dados do drone, é um notebook qualquer, com as seguintes especificações de software:

Mission Control para gestão do voo;
• Reprodutor multimídia VLC;
Sahana Eden para gerenciar os dados da crise.

Graças a recente ajuda do engenheiro aeronáutico Edward Strickland, o projeto do avião melhorou significativamente. Ele desenvolveu o primeiro avião convencional open source (Conventional Take Off and Landing Airplane ou CTOL). O novo avião tem 1,8 metros de asa e 1,4 metros de corpo e pode suportar até 12 quilos. Dependendo da carga pode voar por até 4 horas. O esquemático, feito com o Solidworks está disponível no site oficial.

OpenSource-CTOL-Airplane

O projeto merece atenção e respeito pelo caráter humanitário. É difícil ver um drone que não seja utilizado para fins militares ou para pura diversão.

XBMC para Android é uma baita surpresa

Para quem não conhece, o XBMC é um dos melhores softwares gratuitos disponíveis para media center. Concebido para funcionar via rede, ele faz streaming de vídeo através dos principais protocolos de rede. É compatível com diversos formatos e tem recursos que nem os populares players do mercado possuem. Ele tem vários add-nos (escritos em Python) para acessar serviços como o Spotify, Grooveshark, Youtube, Netflix e Pandora. Uma das características mais celebradas é que ele possui robôs que extraem dados de sites (web scraping). Com isto, um arquivo de filme passa a ter informações como: capa, autores, ano de produção, duração, sinopse, legenda e outros. É o cenário ideal para organizar coleções.

Continuar lendo XBMC para Android é uma baita surpresa