Desenvolver para kernel do Linux exige genialidade e loucura

A Linux Foundation tem um bom histórico de se esforçar para publicar matérias, infográficos e vídeos para demonstrar como é ser um autêntico desenvolvedor do kernel do Linux. O objetivo parece claro, incentivar as pessoas a também contribuir com código. É assim que funciona a comunidade open source.

Mas o exemplo a seguir, que diga-se é bem familiar para o INFOlab em seus dias áureos, é assustador. São tantos computadores, servidores de armazenamento (comprados em promoções como a Black Friday), livros, toy art e conexões, que a sala é uma fortíssima candidata a um incêndio – espero que não.

O desenvolvedor em questão é Steve Rostedt. Ele trabalha na Red Hat e contribui com o kernel desde 2001. É o mantenedor da versão de tempo real do kernel. Veja as ótimas contribuições dele em https://github.com/rostedt.

Deixe uma resposta