EFF quer acabar com bloqueios de IP


A Electronic Frontier Foundation lançou um desafio com o objetivo de angariar servidores para o serviço que garante anonimato na internet, o Tor. A iniciativa procura relays, ou servidores que possam dar suporte a novas conexões (como relays de borda ou intermediários). Quem contribuir poderá fazer parte da lista oficial, com a opção de usar pseudônimos.

Para quem não conhece, Tor é uma rede que faz uma rota de internet conhecida como onion route , assim chamada porque, tal como uma cebola, ela tem várias camadas. Grosso modo, é uma conexão que passa por vários nós antes de atingir o destino. Ou seja, quando você tenta acessar um site, ao invés de seguir o caminho tradicional, os dados caminham por uma rede intermediária (os famosos nós ou relays) até chegar ao destino.
Na prática, isso garante que o IP do solicitante (o IP de sua máquina) passa a ser o IP de uma máquina desta rede. Como a distribuição de faixas de IPs é feita por órgãos credenciados em cada país, há uma divisão geográfica das faixas. Muitos provedores bloqueiam as faixas de alguns países por motivos políticos, por restrições de direitos autorais ou por pura fanfarronice.

Uma dica valiosa é aproveitar o anonimato no Android. Basta baixar o aplicativo Orbot para se conectar a essa rede. O pulo do gato está no aplicativo Gibberbot. Trata-se de um mensageiro que usa a rede Tor e criptografia para trocar mensagens de forma segura. Funciona bem com o Google Talk. Basta colocar usuário e senha e marcar a opção Connect via Tor.

Foto: Flickr/graphiclunarkid

Deixe uma resposta