GNU completa 30 anos de história

gnu-30

30 anos atrás, Richard Stallman, anunciava o inicio do software GNU, um acrônimo para Gnu’s not Unix. O anúncio oficial era claro em relação ao propósito do software (em uma tradução livre):

“Para começar, o GNU será um kernel com todas as ferramentas necessárias para escrever e executar programas em C: um editor, shell, compilador C, linker, assembler e algumas outras coisas. Feito isto, vamos adicionar um editor de texto, um YACC, o jogo Empire, uma planilha eletrônica e centenas de outras coisas. Esperamos fornecer, eventualmente, tudo de útil que normalmente vem com um sistema Unix, incluindo documentação on-line e impressa.” 

“Eu considero que a regra de ouro requer que se eu gosto de um programa, eu devo compartilhá-lo com outras pessoas que gostam dele. Eu não posso, em sã consciência assinar um acordo de confidencialidade ou um contrato de licença de software.

Para que eu possa continuar a usar computadores sem violar os meus princípios, eu decidi juntar uma quantidade suficiente de software livre para que eu possa ser capaz de passar sem qualquer software que não é livre”

E de fato estes ideais simplistas modificaram a indústria do software. Diversos ecossistemas foram criados a partir destas ferramentas, para citar um, o Android. E ainda hoje elas são demasiadamente úteis para qualquer empresa ou cidadão comum que queiram verdadeiramente usar a tecnologia.

Vida longa ao GNU e seus preceitos!