Ações sobre memória de smartphones e tablets se basearam em testes

A PROTESTE Associação de Consumidores foi questionada por consumidores que têm smartphones e tablets de outras marcas porque só foram acionados na justiça, no último dia 20, a Apple e a Samsung se os fabricantes em geral não disponibilizam o armazenamento interno informado nas ofertas, sites e caixas dos equipamentos.

As ações civis públicas se basearam em resultados de avaliação da memória interna feita pela PROTESTE nas duas marcas mais significativas do mercado, que constatou capacidade de armazenamento inferior ao informado e anunciado em 9 ipads e 6 iphones da Apple, além de 5 tablets e 7 modelos de celulares da Samsung.

“Nada impede que se a divergência de memória entre o ofertado e o efetivo for constatada em outras marcas, a PROTESTE também acione outros fabricantes”, esclarece Maria Inês Dolci, coordenadora institucional da PROTESTE.

No caso dos tablets da Samsung foi constatada diferença de até 46% entre o informado e o efetivamente disponível no Galaxy Tab3 Lite. E nos celular Galaxy S4 mini GT I9 195 a diferença foi de 33%.

Nos ipads modelos Air 2 e Mini 3 foram constatadas diferença de até 36% em relação a memória informada e a disponível e, nos iphones 6 e 5S de até 8%.

Na ação é pedido que os fabricantes parem de vender os produtos com a informação “errada” até a substituição das especificações . A memória interna disponível deveria estar em destaque nos anúncios, páginas da web, embalagens e até no manual de instruções, em vez do tamanho do armazenamento interno total.

Na avaliação da PROTESTE as empresas fazem propaganda enganosa ao anunciar smartphones e tablets com memória interna maior do que a efetivamente disponível para o consumidor guardar fotos, vídeos e outros conteúdos. A diferença se explica pelo espaço ocupado pelo sistema operacional e eventuais aplicativos instalados ainda na fábrica.

Na prática, ao comprar um novo dispositivo móvel, é preciso considerar diversos aspectos técnicos, como tela, processador e memória interna, cujas opções são 16 GB, 32 GB, 64 GB e, algumas vezes, até 128 GB. “A capacidade de memória é informada de forma ostensiva, mas os produtos acabam não oferecendo o espaço prometido ao consumidor”, afirma Maria Inês Dolci, coordenadora institucional da Proteste.

As duas ações, em andamento no Foro Central Cível de São Paulo, contra a Apple (16ª Vara Cível, processo nº 1107838-54.2015.8.26.0100) e a Samsung (17ª Vara Cível, processo nº 1107843-76.2015.8.26.0100),se baseiam nos artigos 17,30, 31 e 54 do Código de Defesa do Consumidor. Eles abordam a precisão das informações usadas por empresas ao anunciar ou apresentar produtos ou serviços. Toda publicidade deve conter informações claras, verdadeiras e não podem usar termos vagos ou ambíguos.

Nos processos, em tramitação no Foro Central Cível de São Paulo pedindo que cessem a oferta enganosa e paguem indenização por perdas e danos correspondente ao valor de cada GB de memória livre não entregue.

A PROTESTE pede também que as duas empresas paguem uma indenização correspondente ao valor da quantidade de memória livre não entregue, a título de perdas e danos, calculada com base no preço do produto e de cada GB de memória. No caso da Samsung, o valor é superior a R$ 197 milhões; para a Apple, a indenização superaria R$ 21 milhões. Se houver condenação, os valores serão revertidos para um fundo criado pela Lei da Ação Civil Pública.

Fonte: Proteste

Motorola Droid Turbo 2 tem nova tela que não quebra

Você tem o direito de duvidar. E inquebrável é um título que definitivamente nenhum fabricante de smartphone pode almejar. Não com a tecnologia atual disponível. Mas o fato é que a Motorola acaba de lançar um smartphone com tela que resiste a quedas, sem sacrificar a espessura. Isto é um feito louvável e inédito.

A tecnologia utilizada na tela se chama Moto ShatterShield. Ela tem cinco camadas que inclui um frame de metal para ajudar a manter a rigidez. Pelo que se tem notícia até agora, é uma tela que não quebra quando seu smartphone cai de quina, algo bem comum. Um detalhe curioso: a Mootorola fez uma pesquisa entrevistando pessoas em 6 paises (os maiores mercados) e chegou a seguinte conclusão: 53% dos usuários de smartphone já quebrou a tela do smartphone e cerca de 21% utiliza smartphones com tela quebrada. Seria assustador, se não fosse tão comum.

O Motorola Droid Turbo 2 será comercializado nos Estados Unidos pela Verizon e outras operadoras. Por aqui ele se chamará Motorola Force e a configuração é a seguinte:

  • Processador Snapdragon 810 de oito núcleos, rodando no máximo a 2,0 GHz;
  • Câmera traseira de 21 megapixels e câmera frontal de 5 megapixles;
  • Tela de 5,4 polegadas com resolução Quad HD (2560 por 1440 pixels);
  • Carregador que suporta carga completa em 13 minutos;
  • Memória RAM de 3GB LPDDR3;
  • Versões com 32 ou 64 GB de armazenamento, expansível via microSD (2 TB);
  • Bateria com 3760 mAh.

Veja o vídeo que descreve a tecnologia:

 

Para Antutu Meizu Pro 5 é o melhor smartphone do mercado

Há alguns dias, os desenvolvedores do software de avaliação da performance Antutu  publicaram o ranking dos principais smartphones do mercado. Os dados são relativos a pelo menos 500 medições com o mesmo processador, durante o período de Julho até Outubro. Estão no topo da lista smartphones cujo processador é o Exynos 7420, da Samsung. O matador Meizu Pro 5 está no topo da lista com relativa folga. Atrás dos bravos smartphones com Exynos de oito núcleos, estão os smartphones com o processador Snapdragon 810, da Qualcomm. Confira a lista completa:

 

top10-smartphones-Q32015

 

Enquanto isso no Brasil

O primeiro lote de smartphones Meizu MX4 Pro começa a ser vendido pela empresa Vi Station este mês – pelo menos é o que foi anunciado. As especificações são boas, embora muito longe do topo de linha da marca. O preço sugerido é de R$ 2899. A tirar pelo visual, dá até para arriscar que o iPhone 6 foi a inspiração (no preço e no visual).

 

Smartphones terão em breve 6 GB de memória RAM

A Samsung apresentou hoje um novo chip de memória com capacidade de 12 Gigabits LPDDR4. Construído com a mesma tecnologia a versão anterior, com capacidade de 8 Gb, o chip é 30% mais rápido (4,266 Mbps). Se comparado com uma DDR4 convencional, consome 20% menos de energia. É claro que estes valores devem variar de acordo com a implementação e o tipo de uso.

Como ele pode ser utilizado em conjunto com outro de igual capacidade, é capaz de atingir a marca de 6 GB de memória total. O que significa também que pode ser utilizado inclusive em notebooks ultraportáteis. Imaginou ter um smartphone com isso tudo de memória?

Foto e detalhes do Android Google Nexus 5X vazam na internet

O site AndroidPIT afirma ter obtido com exclusividade uma foto da parte traseira do sucessor do smartphone Google Nexus 6. É esta acima.

O smartphone inclui uma tela de 5,2 polegadas com resolução 1080p. O processador esperado é um Qualcomm Snapdragon 808, com 3 GB de memória RAM e armazenamento de 16 e 32 GB. A câmera traseira terá 12,7 megapixels e a bateria interna possivelemente terá 2700 mAh de capacidade. A conexão será como esperado USB do tipo C.

Os rumores é de que ele seria lançado junto com o anúncio oficial do Android 6.0 Marshmallow. O preço esperado é de 399 dólares. Vale mencionar que o Nexus 6 caiu de preço, de 399 para 349 recentemente. No Brasil vendem o Nexus 6 por 3339. Só 2 mil reais a mais (na conversão de hoje, sem impostos).

Quantos fabricantes e quantos aparelhos com Android existem?

Quando pensamos em smartphones Android, pensamos em diversos formatos e tamanhos. Não é para menos, a plataforma é extremamente fragmentada. Fragmentada no sentido de haver muita variação disponível. No bom sentido, claro. Mas você sabe dizer quantos fabricantes existem? Quais são as versões mais utilizadas? Quem são os fabricantes da plataforma?

Se você é bom observador, pode logo dizer que a Samsung é a principal fabricante e que existe mais de mil fabricantes por aí. Para não ficar somente no chute, a empresa Open Signal coleta informações de vários aparelhos que instalem o aplicativo WiFiMapper (incluindo até os dispositivos da Apple). Na ultima pesquisa eles constataram 1294 fabricantes este ano. No total foram 24093 dispositivos distintos. A Samsung é obviamente a dominante com cerca de 37,8% dos aparelhos.

Aliás, na pesquisa há localização. Com isso a empresa conseguiu identificar quais países a Samsung está dominando. Brasil, Estados Unidos, Canadá todos os países da Europa, Africa do Sul, Russia e Austrália. A curiosidade é a exceção. A HTC por exemplo é dominante na Arábia Saudita. No Irã, é a Huawei, na China é a Xiaomi e na Índia é a Sony. Japão, nenhuma delas. A NTT Docomo é a líder.

Em termos de versão. Android Kit Kat ainda é a versão do sistema mais popular, mesmo havendo duas versões de Lollipop acima. No caso do iOS a versão 8 tem 85% da base. Bem diferente. Mesmo tendo que reclamar da lentidão nos aparelhos, o iOS avança estável.

Veja a pesquisa completa no site oficial.

Como instalar o Windows 10 em smartphones não homologados

A Microsoft liberou o Windows 10 para algumas versões de seu smartphone Lumia. Hackers que participam do fórum XDA Developers interceptaram as conexões durante a instalação. Descobriram que é possível alterar a validação.

Continuar lendo Como instalar o Windows 10 em smartphones não homologados

Campanha do Ubuntu Edge já passa dos 8 milhões de dólares

Ubuntu Edge Sketches
Primeiros esboços do Ubuntu Edge – Imagem: Reprodução

O sonho de ter um smartphone topo de linha arrasador com o Ubuntu Phone parece que ainda está distante. Pelo menos é o que parece. A campanha está na marca de pouco mais de 8 milhões, mas o ritmo das contribuições na última semana não surpreendeu.

Continuar lendo Campanha do Ubuntu Edge já passa dos 8 milhões de dólares

Como criar apps para smartphones e tablets com Ubuntu

Ubuntu tablet
Foto: Divulgação

 

 

Depois do lançamento feito pelo Mark Shuttleworth ontem, digno das apresentações que Steve Jobs fazia ao lançar um novo produto, muitas pessoas – incluindo este que vos escreve – ficaram entusiasmadas em saber como será o novo sistema. Ele parece reunir as ideias de muitos sistemas operacionais móveis, como o Android, iOS, BlackBerry Playbook OS e até o sistema operacional Windows 8. É claro que há sutilezas que os diferenciam.

Continuar lendo Como criar apps para smartphones e tablets com Ubuntu

Saiba tudo sobre o Android Jelly Bean

Para quem perdeu hoje a apresentação do próximo Android, a versão 4,1 codinome Jelly Bean, reuni algumas informações relevantes.

Hugo Barra, responsável pelo Android no Google, apresentou alguns números interessantes sobre o quão grande é o mercado de Android. Foram 100 milhões de ativações de dispositivo em 2011. Em 2012 a quantidade de ativações chega a 400 milhões de aparelhos. Só por curiosidade, ele mencionou que são cerca de 1 milhão por dia, o que representa 12 ativações por segundo. Uma frase dita por ele define bem a situação: “Nós definitivamente não estamos reduzindo nosso passo”. Segundo Chris Yerga, há atualmente 600 mil aplicativos no Google Play, a loja de aplicativos do Android, e foram 20 bilhões de instalações de aplicativos desde o lançamento.

Continuar lendo Saiba tudo sobre o Android Jelly Bean